top of page

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE 5G

Atualizado: 21 de mai. de 2022

Depois de uma espera interminável, a quinta geração de tecnologia de banda larga móvel, o 5G, já circula em algumas das principais cidades do país.


Mas o que é 5G exatamente?

5G é o nome dado à 5° geração de banda larga móvel que, eventualmente, substituirá a atual conexão 4G LTE. Com a evolução de geração, obtém-se velocidades de download e upload exponencialmente mais rápidas. A latência — o tempo que os dispositivos levam para se comunicar com redes sem fio — diminui drasticamente.

As redes 5G são mais eficientes, pois tem mais conexões por rede de transmissão e suporta também velocidades mais rápidas por usuário. O 5G foi projetado para funcionar em uma ampla frequência de rádio, abrindo novas possibilidades nas bandas ultra-altas mmWave (onda milimétrica) para as operadoras expandirem suas ofertas de rede.

As redes 5G iniciaram a operação no Brasil no mês de abril de 2022. A arquitetura padrão 5G foi criada em 2016, e até hoje, no entanto, o 5G ainda não atingiu a saturação total do mercado, mas olhando para trás, a saturação da tecnologia deve ocorrer em até 4 anos, como ocorreu com o desenvolvimento das redes 4G após a implantação entre 2009 e 2013.

Seguindo uma linha do tempo semelhante, ainda estamos a alguns anos de 5G emergindo como a rede dominante em todo o mundo, e por muitas das mesmas razões. O 4G enfrentou obstáculos técnicos semelhantes aos do 5G, operando no novo espectro com novas tecnologias necessárias nas extremidades da rede e do dispositivo - embora também tenha trazido um aumento substancial nas velocidades em relação à rede da geração anterior.



COMO FUNCIONA A REDE 5G?

Assim como o 4G LTE que opera em uma ampla faixa do espectro de rádio, a tecnologia 5G funciona em uma faixa mais ampla do que as redes atuais. Com o 5G, existem duas faixas de frequência distintas que funcionam de maneiras diferentes: a forma mais comum - Sub-6, e também a mmWave.


Sub-6: É a faixa de frequência abaixo de 6GHz. As ondas de rádio de baixa frequência podem percorrer longas distâncias e ultrapassar obstáculos maiores. Isso facilita a implantação das redes sem um grande número de novas torres de celular. A banda baixa abaixo de 6 GHz, oferece então maior cobertura e um sinal mais forte.


mmWave: A onda milimétrica refere-se às ondas de rádio de frequência ultra-alta — entre 24GHz e 100GHz — que têm um comprimento de onda muito curto. Estas ondas são usadas para melhorar a velocidade da transferência de dados e obter velocidades de download de vários gigabits por segundo. tendo como principal desvantagem não conseguir ultrapassar obstáculos na maior parte do tempo - até mesmo uma janela pode obstruir a conexão. Assim, uma rede mmWave robusta, precisa de milhares de pequenas células de rede em cada cidade. mmWave pode operar com uma elevada quantidade de dados e um imenso número de usuários simultaneamente. Isso o torna melhor para cidades densamente povoadas.

A mmWave também está usando um espectro totalmente novo que não está lotado por outras redes 3G, 4G e Sub-6 5G - então não há compromisso no uso de recursos.

Todas as principais operadoras estão implantando redes mmWave, mas até o momento, essas conexões estão limitadas a áreas centrais nas principais cidades. Esperamos que as redes mmWave fiquem mais robustas, e até lá, a rede Sub-6 oferece à grande maioria das pessoas o 5G.